Marcadores

quinta-feira, 14 de julho de 2011

AQUARELAS DO BRASIL

Estava fazendo um trabalho ( pela minha empresa PremiataDesign) para uma operadora de turismo especializada em Brasil, quando me ocorreu que poderíamos sair do lugar comum. A agência Infinitas Travel é comandada por Mônica Marzulo, que além de cliente é amiga, topou na hora. Foi assim que me vi às voltas com uma mega tarefa de ilustrar cada um dos seus principais destinos. Vou listar: Abrolhos, Chapada Diamantina, Maragogi, Angra dos Reis, Búzios, Paraty, Bonito, Belo Horizonte, Cataratas do Iguaçú, Salvador, Natal, Morro de São Paulo,Tiradentes, Fernando de Noronha, Manaus, Belém, Pipa, Maceió, Chapada dos Guimarães, Ilha de Marajó, Porto de Galinhas, Lençóis Maranhenses, Fortaleza, Pantanal, Rio de Janeiro e São Paulo. Ufa!!


As aquarelas fizeram o maior sucesso aplicadas em calendários, blocos e pranchas impressas em edição limitada e assinadas e numeradas por mim, uma a uma. Valeu a pena, minha xará adorou!

RIO BOSSA NOVA



Pelo menos 10 horas do meu dia são dedicadas ao trabalho e aí quanto tenho um tempinho o que eu faço? Trabalho ainda mais! É muito engraçado como eu entro em outra sintonia quando começo a pintar. O tempo não tem ponteiros nem marcações, ele cabe no espaço da pintura. Mas como toda compulsão cobra seu preço, volta e meia bate um cansaço enorme e aí .... Eu tenho que pintar!





COMO TUDO COMEÇOU





Conforme eu havia prometido lá estão as fotos do Xingú e do indianista Orlando Vilas Boas, que é esse aí, o barbudo sem camisa. O Orlando era um apaixonado pela vida e costumes dos índios. Em nosso apartamento, na época em São Paulo, Orlando fazia sessão de slides com imagens impressionantes que nos levavam para bem longe de nossa sala na Alameda Itú. Era uma viagem com milhares de borboletas amarelas contra o fundo azul,  artefatos com penas azuis, vermelhas, verdes e também as sóbrias castanhas e pretas.Só podia dar no que deu: anos depois eu continuo perseguindo aquela paleta de cores e sensações. Ah! Estão vendo este bonitão de óculos escuros, é meu pai que pilotava os Douglas DC4 que iam chacoalhando até o Xingú, como se o céu tivesse buracos. Muita aventura!

MÍDIA + POSTERS + RIO DE JANEIRO


Andei fazendo uma série de aguadas de nanquim com cenas do Rio de Janeiro. Gostei do resultado nostálgico, meio retrô e resolvi transformar em posteres daqueles da Panair. Chego até a ouvir aquela pronúncia usada pelos locutores das antigas- RRRio de Janeeiiro, Cidade Marrravilhosaaa! Pois é, a ideia fez o maior sucesso.Cada um dos posteres tem tiragem limitada e numerada. Bem bacana também foi a divulgação merecendo uma reportagem caprichada com texto lindinho da Flávia Belaciano. Obrigada, Flávia!

Quem também fez questão de ter os posteres foi a Sol&Vento de Brasília. Para o espaço masculino, a loja que representa a Foxton, esqueceu o cerrado e mergulhou no clima praia. A marca que é super bem frequentada foi criada há 20 anos por Denise Torres e hoje tem no comando suas filhas Marcela e Daniela que fazem o blog da Sol&Vento. Mãe e filhas são muito queridas e minhas parceiras de desde sempre.

MÍDIA + TAPETES


Este tapete com sementes de guaraná gigantes faz parte da série que fiz para a Avanti Tapetes e que foi premiada pelo Museu da Casa Brasileira e pelo Rio Faz Design. Foi grande o ti-ti-ti na imprensa. Acima na Casa Vogue e abaixo na Casa & Jardim. Se você ter uma olhadinha na seção PENAS vai ver outra estampa que saiu na Casa Claudia.

PENAS & ETC


Adoro penas! Acho bonito, leve, elegante e livre. Teve uma fase em que eram apenas as preto e branco, castanhas, quase monocromáticas. Para fazer par, andei pintando também ovos de galinha d`angola, bem salpicados de pontinhos. Desde de pequena, sou encantada pelas penas, talvez herança dos tempos em que meu pai trabalhou no Xingú e tivemos o privilégio de conviver com o Orlando e Cláudio Villas Boas e com a cultura indígena que é linda, linda, linda! Em breve vou postar fotos desta época com direito a papagaios,periquitos e araras.

CORAÇÃO E ALMA DE ÍNDIO


Faço de tudo um muito, inclusive tapete. Pois é, fui convidada pela Avanti, empresa carioca que produz tapetes super bacanas, para fazer uma série de estampas exclusivas. Claro que não podia deixar meu repertório indígena de lado. A coleção deu o que falar e rendeu reportagens, como essa aí da Casa Cláudia e premiação no Rio Faz Design. 

segunda-feira, 11 de julho de 2011

LOBBY COM ARTE NO MAR IPANEMA HOTEL



Muito bacana vários hotéis que já estão estão apostando em vestir suas paredes com trabalho de artistas e temas brazucas, sem que se transformem em parques temáticos com clichês tropicais. Grande parte desta mudança se deve aos arquitetos contratados para projetar ou reformar estes ambientes. No Mar Ipanema Hotel foram as talentosas e queridas Carmen Zaccaro e Marise Kessel, que me convidaram para, ao lado do fotógrafo Almir Reis, fazer bonito no lobby chique-despojado. A proposta mereceu reportagem do O Globo,  que aparece aí em cima. Na mesma reportagem é descrito o trabalho da arquiteta Paola Ribeiro para o Windsor (ex-Le Meridien) que, adivinhem, tem 8 aquarelas de quem? Isso mesmo eu- MoMa. Mas isso já é outra história que fica para a próxima...

sexta-feira, 8 de julho de 2011

O RIO VAI VIRAR ALMOFADA


Estas são as aquarelas que fiz especialmente para Ângela Massoni que faz lindas almofadas, com um acabamento delicado e com material de primeiríssima. A Ângela, que por muito tempo foi exclusiva da Stella Tecidos, está com trabalho solo para lá de chique e é muito criteriosa na escolha das lojas, em todo o Brasil, que disputam seus produtos.
Como sempre, o clima das pinturas é meio lírico, daqueles de cartão postal antigo.
Em breve vocês verão as fotos das almofadas prontas (que eu vou querer, é claro!). Aguardem!

MUUUUITO VERDE E AZUL!


Quem pensa que sou ufanista não poderia estar mais enganado. Sou muito crítica, severa até, com o desleixo que esta cidade é tratada por seus próprios moradores. Venho diariamente trabalhar de bicicleta (o que  considero um luxo, principalmente quando está friozinho como agora) e cotidianamente tenho que driblar inúmeros percalços no caminho. Mas eis que eu olho para o lado e vejo esta natureza impressionante. É tanto verde e tanto azul, que não dá para não se render.

sexta-feira, 1 de julho de 2011

MENINOS DO RIO

Durante muitos anos a figura humana ficou fora dos meus quadros. Eu que sempre fui viciada nas aulas de modelos vivo, fiquei um bom tempo com as minhas penas, meus mares e minhas montanhas reinando absolutas em meus desenhos e pinturas. Recentemente resolvi retratar meninos do Rio, sempre em situações relacionadas a esportes. Daqui a pouco será a vez meninas do Rio, também em ação. Já me perguntei porque voltei a incluir pessoas em minhas paisagens, mas pelo jeito, esta é uma daquelas coisas que só Freud explica.